Curta nossa fanpage

Comentários

EMDR

Tristeza ou depressão?

Tristeza ou depressão?

Como identificar se o que sentimos é tristeza ou depressão?

Para começarmos a esclarecer, tristeza é um sentimento e depressão é uma doença. Talvez esteja aí a dificuldade em identificar, pois é muito difícil admitir ser portador de uma doença, ainda que seja de ordem emocional.
Há dias em que nos percebemos tristes, meio desanimados, desesperançosos, etc. Diante de situações estressantes ou de perdas, a tristeza pode nos abater. A questão começa a se tornar realmente séria quando essa tristeza começa a interferir no cotidiano. Começam então a surgir falta de interesse em sair de casa, em se divertir, falta ânimo até mesmo para trabalhar ou executar outras tarefas necessárias. Vontade de ficar apenas deitado, isolado, de preferência num ambiente sem luz. Podemos nos deparar com a falta de desejo sexual, desleixo com a aparência e higiene pessoal. Perante esses fatos podemos entender que estamos diante de um quadro de depressão.
A depressão pode ser passageira, mas pode também permanecer por dias, meses e às vezes anos. Há também a depressão cíclica que surge de tempo em tempo e dura poucos dias.
Para todos os casos temos uma boa notícia, há cura e, na maioria das vezes, sem medicação. Há casos em que tomar anti-depressivo é inevitável, mas só em alguns casos.
A psicoterapia com EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) que permite reprocessar e dessensibilizar através do movimento dos olhos, e/ou Brainspotting faz com que a pessoa se livre dos principais sintomas já na primeira sessão. Com o estímulo bilateral do cérebro é possível reprocessar eventos significativos que muitas vezes são os responsáveis por desencadear a depressão. Esse reprocessamento é realizado sem hipnose e sem regressão.
Sendo assim, se você se percebe num processo de depressão não há porque sofrer com isso. A cura é possível e está mais perto de você do que possa imaginar.