Curta nossa fanpage
Comentários

O QUE É DEPENDÊNCIA QUÍMICA?

Na minha experiência de 10 anos trabalhando com dependente químico sempre vi uma atitude de negação da doença e/ou a dúvida dos familiares e amigos de que atitude tomar diante da drogadicção (condutas com características de uso de drogas). A dúvida dos que convivem com o dependente químico é: será que é mesmo dependência? Bem, como saber isso? Vamos lá!

A mola motivante do dependente químico é a compulsão, ou seja, quando o desejo é maior do que a razão. Quando o indivíduo em questão não consegue avaliar que o fato de fazer uso da droga é prejudicial a ele, à família, ao seu trabalho, ao seu convívio social e a seu estado de saúde física e mental.

Quer um exemplo? Um pai de família entra em casa, na fissura do crack tira da tomada o aparelho de DVD, que o filho estava usando para ver desenho, e sai com ele debaixo do braço para trocar por algumas pedras de crack na rua. Isso é compulsão! Isso é dependência química!

Outro exemplo, um chefe de família recebe seu salário e antes de saber se a despensa da casa estava abastecida com mantimentos, ele vai pro bar beber. Depois que satisfaz seu desejo imediato álcool, caso sobre dinheiro, vai para o supermercado. Isso é compulsão! Isso é dependência química!

Mas quando este mesmo indivíduo chega para um tratamento e a ele é perguntado se ele se considera um dependente químico, ele diz: Não! Eu só bebo quando volto do trabalho. Ou só uso drogas de vez em quando. Isso é negação à  sua adicção (condutas com características de dependência química).

Parece que estamos diante de um problema sem solução, mas não é. Se você conhece alguém que está vivenciando esta situação, ou é você mesmo que tem esse problema instalado em sua família, a saída é: Agir com firmeza e determinação. Não acredite que você vai conseguir reverter o quadro sem ajuda psicológica. Primeiro você precisa se fortalecer emocionalmente para lidar com essa situação de forma assertiva, adequada. Ato contínuo, a partir da mudança da sua postura em relação a adicção do outro, o círculo vicioso das promessas e recaídas se desfaz.

O dependência química não é mal caratismo, é doença. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), através do CID-10 (Código Internacional de Doenças, a dependência química é uma doença crônica, ou seja, não tem cura, apenas controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *